Agosto PDF Imprimir E-mail

05- Aniversário da Cidade de João Pessoa – PB

João Pessoa é a capital do estado da Paraíba. Localizada entre o Rio Paraíba e o Oceano Atlântico, é conhecida como “a cidade onde o sol nasce primeiro”, pelo fato de nela estar situada a Ponta do Seixas, um trecho de terra posicionado no extremo oriental das Américas.
João Pessoa foi fundada em 5 de agosto de 1585 com o nome de Nossa Senhora das Neves. Já nasceu com o status de cidade por ter sido fundada pela cúpula da Fazenda Real numa Capitania Real da Coroa Portuguesa.
Em 1588, a cidade passou a ser chamada de Filipéia de Nossa Senhora das Neves ou Felipéia, em homenagem ao rei Felipe II da Espanha, enquanto Portugal esteve sob o seu domínio. Entre 1634 e 1654, durante a ocupação holandesa, recebeu o nome de Frederikstadt, em homenagem ao Príncipe Frederico Henrique. Com a expulsão dos holandeses, voltou a ser chamada de Nossa Senhora das Neves e, em 1817, recebeu o nome de Parahyba do Norte. Em homenagem ao governador paraibano João Pessoa, assassinado em 1930 na cidade de Recife, a Assembléia Legislativa Estadual aprovou a mudança do nome da capital, em 4 de setembro de 1930, quando recebeu sua denominação atual, João Pessoa.
João Pessoa é uma cidade admirada pela beleza de suas praias e de seus monumentos de arquitetura e arte barroca.

 

Dia dos Pais

A origem do “dia dos pais” é semelhante à do “dia das mães” ambas as datas têm como objetivo principal fortalecer os laços familiares e o respeito por aqueles que nos deram a vida.

Em 1909, em Washington, Estados Unidos, Sonora Louise Smart Dodd, ao ouvir o sermão dedicado às mães, teve a idéia de celebrar o “dia dos pais” para homenagear seu pai, um veterano da guerra civil, John Bruce Dodd, que viu sua esposa falecer em 1898 ao dar a luz ao sexto filho do casal, e que teve que criar o recém-nascido e os outros cinco filhos sozinho. Já adulta, Sonora sentia-se orgulhosa de seu pai ao vê-lo superar todas as dificuldades para criar seus filhos sem a ajuda de ninguém.

Em 1910, Sonora enviou uma petição à Associação Ministerial de Spokane, cidade localizada em Washington, Estados Unidos. O primeiro “dia dos pais” norte-americano foi comemorado em 19 de junho daquele mesmo ano, no dia do aniversário do pai de Sonora. Pouco tempo depois, a comemoração se espalhou por outras cidades americanas e, em 1972, Richard Nixon proclamou o terceiro domingo de junho como o “dia dos pais”.

No Brasil, a data é comemorada no segundo domingo de agosto e foi festejada pela primeira vez no dia 14 de agosto de 1953, dia de São Joaquim, patriarca da família. A comemoração foi copiada dos Estados Unidos pelo publicitário Sylvio Bhering e teve sua data alterada de junho para agosto por motivos comerciais.

Hoje se comemora o “dia dos pais” em muitos países, cada um a seu modo, em datas diversas e conforme seus costumes.

 

11- Dia Nacional do estudante

Os estudantes brasileiros interessados em entender melhor o universo das leis tinham que cruzar o oceano para chegar à faculdade mais próxima, localizada em Coimbra, Portugal. Por este motivo, D. Pedro I instituiu no Brasil, no dia 11 de agosto de 1827, os dois primeiros cursos de ciências jurídicas e sociais do país: um em São Paulo, na capital paulista, onde o curso foi acolhido pelo Convento São Francisco, um edifício de taipa construído por volta do século XVII, e o outro em Olinda, posteriormente transferido para Recife. Na faculdade do Largo São Francisco se formaram nove presidentes da República, inúmeros escritores, poetas e artistas.

Por ocasião da comemoração do centenário da criação dos cursos jurídicos, foi sugerido por Celso Gand Ley que o dia da fundação da Faculdade de Direito da cidade de São Paulo, 11 de agosto de 1927, fosse escolhido para homenagear os estudantes brasileiros, se tornando o “dia nacional do estudante”.

O estudante também é lembrado no dia 17 de novembro quando se festeja o “dia internacional do estudante”.

 

16- Aniversário da Cidade de Teresina – PI

Teresina é a capital do estado do Piauí. A cidade de Teresina foi fundada em 16 de agosto de 1852, quando o Conselheiro José Saraiva transferiu a sede administrativa da Província do Piauí, que antes era na cidade de Oreiras, para a cidade de Teresina, nome escolhido em homenagem à Imperatriz Dona Maria Teresa Cristina.

Teresina foi a primeira capital a ser planejada no Brasil, construída no formato de um tabuleiro de xadrez, e é a única do Nordeste que não é banhada pelo mar. A cidade é banhada pelos rios Poti e Parnaíba, compensando essa distância do litoral. Teresina recebeu o apelido de “cidade verde” por possuir 13 parques ambientais preservados, reservas ecológicas em diversos bairros da cidade e ruas e avenidas ladeadas por árvores, especialmente mangueiras.

Em 1858, a construção do Porto Fluvial pela Companhia de Navegação do Rio Parnaíba e, posteriormente, a instalação da Estrada de Ferro São Luís-Teresina e de rodovias federais deram destaque especial à cidade que prospera cada dia mais.

 

22- Dia do Folclore

O folclore é uma expressão de cultura e todos os povos têm o seu próprio folclore. Conhecer e estudar o folclore significa contribuir para que ele se mantenha vivo, passando de uma geração para outra a cultura de um povo.

No Brasil, o “dia do folclore” é comemorado em 22 de agosto. Nosso folclore é um dos mais ricos do mundo e nele estão presentes características dos povos que contribuíram para a formação de nossa nação, principalmente os africanos, os indígenas e os europeus; dessa mistura nasceram histórias e personagens fantásticos que enchem a imaginação do povo brasileiro. Um dos principais estudiosos folcloristas do Brasil foi Luís da Câmara Cascudo (1898-1986).

O Brasil é rico em cultura e natureza e possui tradições que vão além daquilo que se pode imaginar. Ciranda, trava-línguas, quadrinhas, canções de ninar, benzeduras para quebrantos, chás para males incuráveis, reza para quebrar encantos, amuletos de proteção, histórias de bruxas, sacis, boi-bumbá, cucas, lobisomem, mulas-sem-cabeça, curupira e outras lendas do sertão, festas, mitos, costumes, crendices, superstições, parlendas, danças para todos os gostos, muita comida e bebida, esse é um pedacinho do folclore brasileiro.

Faz parte do folclore brasileiro:

Danças: é um dos pontos mais fortes da cultura brasileira. Uma seqüência de gestos, passos e movimentos corporais, acompanhados por um ritmo musical e expressando estados emocionais dão origem a um determinado tipo de dança, seja ela ritual, mágica, religiosa, voltada para a guerra ou para a arte. Danças de destaque no folclore brasileiro:

- BUMBA-MEU-BOI: a região Nordeste do Brasil é considerada o berço dessas danças e a mais popular acontece no Amazonas, onde o folclore caboclo é celebrado nas fantasias dos blocos de boi-bumbá “Garantido” e “Caprichoso”, versão amazonense muito popular do bumba-meu-boi.

- CALANGO: dança praticada nos estados de Minas Gerais e Rio de Janeiro, o calango é composto de cantos e bailes, com acompanhamento de uma orquestra ou simplesmente uma sanfona. Os casais dançam enlaçados, em estilo de samba, com coreografia livre.

- CAPOEIRA: trazida por escravos africanos, era praticada com os pés e a cabeça para defesa contra os europeus, que lutavam com as mãos, tanto para o ataque como para a defesa. Sua prática tornou-se popular em todo o país, sempre ao som do berimbau e das palmas.

- CURURU: de origem tupi-guarani, é considerada uma dança sagrada para os índios brasileiros. Dança paulista, goiana e mato-grossense, é praticada exclusivamente por homens, acompanhados pelo som de violas, adufe e reco-reco, e cantada por dois violeiros num desafio poético dedicado a um santo.

- FREVO: é uma dança coletiva de rua ou salão, considerada a maior atração do carnaval pernambucano. Embora seja uma dança de multidão, os foliões dançam de modos diversos e seu símbolo é o guarda-chuva, que serve para manter o equilíbrio dos passistas.                                                                                                              

- MARACATU: dança de origem africana baseada nas cerimônias de coroação dos reis do Congo, é marcada apenas com percussão. Na necessidade de mostrar sua força e poder, os chefes tribais vindos do Congo e Angola fizeram dessa dança uma tradição e um símbolo da resistência negra contra a dominação portuguesa, mesmo durante a escravidão. O maracatu faz parte do carnaval pernambucano.

– MAXIXE: foi o primeiro tipo de dança urbana surgida no Brasil. Era dançado em forrós, gafieiras e cabarés do Rio de Janeiro, por volta dos anos 1870, por homens de classes mais privilegiadas, em busca da sensualidade das danças africanas, e por mulheres de classes inferiores ou meretrizes. Pela maneira de se dançar, esse ritmo foi muito criticado e perseguido e recebeu o nome de “tango brasileiro”, só passando a ser considerado um gênero musical de dança genuinamente brasileiro no final do século XIX.

Provérbios e ditados populares: com significado verdadeiro, é uma forma de se dar um conselho para alguém, como:

            - "Não deixe para amanhã o que pode ser feito hoje.”
            - "Aquilo que os olhos não vêem o coração não sente.”
            - "Mais vale um pássaro na mão do que dois voando.” 
            - "Tempo é dinheiro.”
            - "Não há bem que sempre dure, nem mal que sempre ature”.”
            - "Quem semeia vento, colhe tempestade.”
            - "Quem não tem cão, caça com gato.” 
            - "Macaco velho não bota a mão em cumbuca.” 
            - “Pior cego é o que não quer ver.”
            - “As aparências enganam.” 
            - “Em terra de cego, quem tem olho é rei.” 
            - “Quem diz o que quer, ouve o que não quer.” 
            - “Por fora, bela viola. Por dentro, pão bolorento.” 
            - “Em boca fechada, não entra mosca.”
            - “Mais vale um hoje do que dois amanhãs.” 
            - “Um homem prevenido vale por dois.” 
            - “Cuidado com o andor que o santo é de barro.” 
            - “Apressado come cru.” 
            - “A união faz a força.” 
            - “Quem vê cara não vê coração.”

Frases feitas:

- DAR NO PÉ.
Quer dizer fugir, ir embora bem depressa.
- BICHO-DE-SETE-CABEÇAS.
Quer dizer um problema muito complicado.
- DAR NÓ EM PINGO D'ÁGUA.
Quer dizer fazer uma coisa muito difícil.
- FAZER COM O PÉ NAS COSTAS.
Quer dizer fazer algo com muita facilidade.
- DEIXAR A PETECA CAIR.
Quer dizer desistir, desanimar.
- DOR-DE-COTOVELO.
Quer dizer inveja ou ciúme.
- MATANDO CACHORRO A GRITO.
Quer dizer estar numa situação bem difícil.
- FICAR COM A PULGA ATRÁS DA ORELHA.
Quer dizer ficar desconfiado.
- PINTAR O SETE.
Quer dizer fazer muita bagunça.
- MARIA-VAI-COM-AS-OUTRAS.
Quer dizer a pessoa que só faz o que os outros fazem.
- ENTRAR PELO CANO.
Quer dizer se dar mal.
- TOMAR CHÁ DE SUMIÇO.
Quer dizer desaparecer, ir embora.
- DAR UM RISO AMARELO.
Quer dizer ficar encabulado, sem graça.
- VÁ LAMBER SABÃO.
Quer dizer não perturbe, não aborreça, não enche.

Adivinhações:

              - O que é o que é?
           - Que quanto mais cresce menos se vê? (escuridão)
           - Quem fica cheio de boca para baixo, e vazio de boca para cima?
              (chapéu).
           - Que cai em pé e corre deitada? (chuva)
           - Que parte e reparte e fica sempre do mesmo tamanho? (amor de mãe)
           - Tem cabeça e não é gente, tem dente e não é pente? (alho)
           - Pula pro ar, dá um estouro e vira pelo avesso. (pipoca)
           - Quem morre em pé? (vela)

Trava línguas: são frases que têm a finalidade de desenvolver uma boa dicção, principalmente para pessoas que têm dificuldades em articular as palavras corretamente.

           - A fiandeira fia a farda do filho do feitor Felício.
           - O peito do pé de Pedro é preto.   
           - O pinto pia, a pia pinga, quanto mais o pinto pia, mais a pia pinga.
           - O rato roeu a roupa do rei de Roma.
           - Vento veloz e vingativo varre a Várzea com violência voraz.
           - O rato roeu a roupa do Rei de Roma a rainha com raiva resolveu
              remendar.
           - Três pratos de trigo para três tigres tristes.

Parlendas: são versos infantis com rimas, criados para divertir, acalmar, ajudar a decorar números ou escolher quem deve iniciar uma brincadeira.  

           "Um, dois, feijão-com-arroz.
             Três, quatro, feijão no prato.
             Cinco, seis, bolo inglês.
             Sete, oito, comer biscoito.
             Nove, dez, comer pastéis.”
            "Batatinha quando nasce
             se esparrama pelo chão.
             Menininha quando dorme
             põe a mão no coração.”

Coisas de assustar: histórias de assombrações e seres sobrenaturais são comuns em todo o Brasil e transmitidas de pai para filho.

- MULA-SEM-CABEÇA: segundo a lenda, toda mulher que fizesse algum mal ou namorasse um padre católico se transformaria em mula-sem-cabeça na noite de quinta para sexta-feira. Mesmo sem ter cabeça, a mula pode relinchar e tem cascos afiados. Seus coices machucam muito.                           

- BICHO-PAPÃO: é um bicho que tem o corpo peludo e os olhos vermelhos que vem pegar as crianças que não querem dormir.

- LOBISOMEM: trazido pelos portugueses, esse mito diz que todo filho nascido depois de sete filhas se transforma em lobisomem nas sextas-feiras de lua cheia.
Lendas e mitos: histórias e personagens que fascinam crianças e adultos transmitidos de geração em geração.

- SACI-PERERÊ: é o mais famoso personagem do folclore brasileiro, Tem apenas uma perna, usa um gorro vermelho, fuma cachimbo e aparece e desaparece quando quer. Ele é muito sapeca, vive aprontando e assustando as pessoas que tentam destruir as florestas.

- CURUPIRA: é um índio pequeno que tem os pés virados para trás e faz ruídos misteriosos, para confundir e assustar os caçadores e os agressores das matas.

- BOITATÁ: é um touro que tem um olho no meio da testa e protege as matas das pessoas que as incendeiam.

- CAIPORA: tem o corpo coberto de pêlos e percorre as matas montada num porco selvagem, para proteger os animais que vivem nas florestas.   

- IARA, A MÃE-D’ÁGUA: ela vive no Rio Amazonas e nas noites de lua cheia fica em cima das pedras, penteando seus longos cabelos para atrair os jovens com quem deseja casar.

- NEGRINHO DO PASTOREIO: o negrinho perdeu alguns cavalos dos quais cuidava e por isso apanhou violentamente de seu patrão e foi jogado num formigueiro, de onde foi salvo por Nossa Senhora. Ele é conhecido como o protetor das pessoas que perdem alguma coisa.

Cantigas folclóricas

Ciranda Cirandinha

Ciranda, Cirandinha
Vamos todos cirandar
Vamos dar a meia volta
Volta e meia vamos dar.
O anel que tu me deste
Era vidro e se quebrou
O amor que tu me tinhas
Era doce e se acabou
Por isso dona (nome de uma das crianças)
Entre no meio desta roda
Diga um verso bem bonito
Diga adeus e vá se embora.

Esta rua tem um bosque

Esta rua, esta rua tem um bosque,
Que se chama que se chama Solidão
Dentro dele, dentro dele mora um anjo
Que roubou que roubou meu coração.
Se eu roubei, se eu roubei teu coração
Tu roubaste, tu roubaste o meu também
Se eu roubei, se eu roubei teu coração
É porque, é porque te quero bem!

O Cravo brigou com a Rosa

O Cravo brigou com a Rosa
Debaixo de uma sacada
O Cravo saiu ferido
A Rosa despedaçada.
O Cravo ficou doente
A Rosa foi visitar
O Cravo teve um desmaio
A Rosa pôs-se a chorar.

Samba Lelê

"Samba Lelê está doente
Está com a cabeça quebrada
Samba Lelê precisava
De umas dezoito lambadas
Samba, samba, samba o Lelê
Pisa na barra da saia, o Lelê!

A canoa virou

A canoa virou
Por deixar ela virar.
Foi por causa da Fulana
Que não soube remar
Ai se eu fosse um peixinho
E soubesse nadar
Tiraria a Fulana
Lá do fundo do mar.

Escravos de Jó

Escravos de Jó
Jogavam caxangá
tira, põe, deixa ficar
Guerreiros, com guerreiros.
fazem zigue, zigue, zá.
Guerreiros com guerreiros
fazem zigue, zigue,
Escravos de Jó...

 

26- Aniversário da Cidade de Campo Grande – MS

Campo Grande é a capital do estado de Mato Grosso do Sul, localizada na região centro-oeste do Brasil.
Em 1872, o mineiro José Antônio Pereira viajou para o Mato Grosso em busca de terras férteis. Na serra de Maracaju construiu sua casa, na confluência de dois córregos que, mais tarde, receberam os nomes de Prosa e Segredo, onde hoje é o Horto Florestal. Em 1877 é construída a primeira igreja de pau-a-pique e telhas de barro. Em 1879, novos mineiros chegam ao local e vão construindo suas fazendas na região, formando o vilarejo de Santo Antônio de Campo Grande, depois Campo Grande. O vilarejo cresce rapidamente e, em 1899, é elevado à categoria de distrito. Em 1977, é a capital do estado de Mato Grosso do Sul.
Campo Grande é conhecida como “Cidade Morena” por causa de seu solo avermelhado e é a porta de entrada para quem deseja conhecer o Pantanal, uma das mais exuberantes e diversificadas reservas naturais do planeta. É uma cidade com avenidas largas, que cruzam a cidade de norte a sul e de leste a oeste, lembrando um tabuleiro de xadrez; é ainda uma das maiores comunidades de imigrantes de japoneses vindos da Ilha de Okinawa.

 

29- Dia Nacional de Combate ao Fumo

O “Dia nacional de combate ao fumo” foi instituído pela Lei nº. 7488/86, a ser celebrado em 29 de agosto, com o objetivo de conscientizar a população sobre o assunto e diminuir os riscos de doenças causadas pelo tabagismo, como a bronquite crônica, o enfisema pulmonar e o câncer de pulmão, entre outras. A instituição desta data foi de suma importância, pois o uso excessivo de tabaco é um problema que deve ser levado muito a sério pelas autoridades civis e pela população em geral. Por isso a legislação é indispensável para a criação de políticas públicas para o fortalecimento de estratégias de desenvolvimento e de contribuição para uma sociedade sem a influência do tabaco.

Essa iniciativa também é praticada no mundo inteiro no dia 31 de maio, conhecido como o “dia mundial sem tabaco”, que movimenta todos os países na luta contra o vício.

A aplicação de medidas educativas e informativas para conscientização da população, de uma legislação bem definidas sobre o assunto, de programas de entidades públicas ou privadas, aliadas a um conjunto de estratégias econômicas, podem reduzir influência da indústria do tabaco.

Em 1990, o Estatuto da Criança e do Adolescente proibiu a venda de produtos que podem causar dependência a menores de 18 anos.

A lei nº. 9294/96 regulamentou a publicidade, inserindo mensagens rotativas, proibindo o consumo de cigarros em locais fechados e transportes coletivos, definindo as áreas exclusivas para fumantes.

O Decreto nº. 3136/99, criou a Comissão Nacional para a preparação da posição do Brasil nas negociações para a Convenção de Controle do Tabaco, estabelecendo um prazo para apresentação de contribuições relativas à proposta desta convenção, por meio da Consulta Pública do Ministério da Saúde nº. 01, em 2000.

A Lei nº. 10167/00 alterou os dispositivos da Lei nº. 9294/96, proibindo a publicidade de cigarros e de outros produtos fumígenos em revistas, jornais, televisão, rádio e outdoors.

Em 2001, duas resoluções da Anvisa foram propostas: uma tornou obrigatória a exibição de imagens de alerta sobre os males causados pelo fumo, além de frases de advertência nas embalagens de produtos derivados do tabaco; a outra estabeleceu os teores máximos permitidos de alcatrão, nicotina e monóxido de carbono nos cigarros comercializados no Brasil.
O ato de fumar foi tido, durante muitos anos, como elegante, charmoso e símbolo de status. Sem que seus males fossem explicitados, a indústria de cigarros imprimiu uma maciça publicidade, associando o cigarro ao poder e à fama.
O consumo de cigarros é a mais devastadora causa evitável de doenças e mortes prematuras da história da humanidade.

Ainda que fumar não torne a pessoa mais agressiva ou eufórica, o seu padrão de consumo é típico de uma droga que produz dependência.

Portanto, seja inteligente: a melhor época para parar de fumar é agora, enquanto você ainda está saudável.

 
Quem somos | Termos de uso
Viajando pelo Brasil | Datas comemorativas | Sala dos professores

Copyright © 2018 - IBEP - Coleção Eu Gosto - Todos os direitos reservados Um produto Editora IBEP