Atividade: Teatro – desenvolvendo a percepção PDF Imprimir E-mail
Material de apoio: Geografia - 2º ano

Objetivo

O objetivo desta atividade é desenvolver a percepção dos alunos para os diferentes tipos de representação espacial, como plantas baixas, e representação de atividades humanas diversas. O teatro é um recurso especial para realizar esta finalidade, pois o ator-aluno deve ser capaz de se orientar num espaço convencionado, imaginando atividades correspondentes para os mais diversos tipos de ambientes. O teatro exige um engajamento corporal que permite ao aluno-ator vivenciar na tridimensionalidade uma representação bidimensional, como um mapa ou uma planta baixa.


Material a ser utilizado

  • Giz

Procedimentos

  • O professor deverá organizar com os alunos uma pequena performance teatral.
  • O primeiro passo será a criação de uma planta baixa da escola em tamanho grande, desenhada com giz em algum ambiente amplo da escola, como um pátio ou quadra de esportes.
  • Assim que a planta estiver pronta, cada aluno deverá ocupar um ambiente da escola desenhada.
  • O professor deverá pedir para que os alunos digam quem são as pessoas que ocupam aquele espaço na realidade. Professor, cozinheiro, diretor, secretário etc.
  • Os alunos deverão representar as atividades que essas pessoas realizam nesses ambientes.
  • Quando todos os alunos tenham sido capazes de realizar, através de mímica e imaginação, todas as atividades correspondentes aos mais diversos ambientes da escola, o professor poderá sugerir que eles interajam, como se realmente fossem as pessoas que estão representando.
    Assim, que tiverem feito esta improvisação, o professor poderá pedir para que repitam o que aconteceu, desde o momento em que cada um estava sozinho em seu próprio ambiente. A repetição já é a performance realizada e pode ser apresentada para outras pessoas da escola.


Dica ao professor

Filme: Dogville, uma cidade não muito longe daqui
Diretor: Lars Von Trier
Este filme recente, muito premiado em diversos países, conta a fábula de uma mulher que chega a uma cidade de desconhecidos. O mais interessante do filme é que o cenário não é realista. A cidade do filme é uma planta baixa desenhada com giz e alguns móveis que representam residências, lojas etc. Ao longo de todo o filme é possível ver a vida das pessoas pelas paredes invisíveis, com várias cenas acontecendo simultaneamente.

 
Quem somos | Termos de uso
Viajando pelo Brasil | Datas comemorativas | Sala dos professores

Copyright © 2019 - IBEP - Coleção Eu Gosto - Todos os direitos reservados Um produto Editora IBEP