Avaliação: Geografia 1 PDF Imprimir E-mail
Material de apoio: Geografia - 2º ano

 

Objetivo

O objetivo desta avaliação de Geografia é verificar se o aluno despertou seu olhar para realidades sociais, diferentes de sua própria experiência de vida.

 

Procedimentos

Primeira etapa
O professor deverá formar duplas entre os alunos da sala.

Segunda etapa
O professor deverá explicar que cada um fará um desenho sobre a vida do colega, mas, antes, deverá entrevistá-lo, com as seguintes questões: (O professor poderá ditar a questão e pedir para que eles a repitam e respondam um para o outro)

• O que você gosta de fazer?

• Quais são as coisas mais interessantes que você já fez?

• O que você gostaria de fazer e ainda não fez?

Terceira etapa

  • A cada um será dada uma folha em branco e material de desenho. Peça para que desenhem a vida do seu colega, a partir do que ele respondeu na entrevista. Durante essa etapa, os alunos poderão se consultar livremente caso sentirem necessidade de saber detalhes da vida do outro que contribuam para tornar o desenho melhor.

Quarta etapa

  • Após a execução dos desenhos, cada aluno será convidado pelo professor a repetir as suas respostas da entrevista para toda a classe. Em seguida, o seu colega deverá exibir o seu desenho. Todos irão avaliar se o desenho corresponde ao que o aluno disse sobre sua vida.

 

Como aplicar notas a esta avaliação

  • As capacidades motoras não são o foco da avaliação. É importante que o professor não avalie principalmente as capacidades técnicas, mas sim o que o aluno quis significar com sua própria forma de expressão.

  • O que deve ser avaliado é a capacidade de elaborar significados próprios a partir das noções trabalhadas ao longo do bimestre. Nesse sentido, o aluno deve ser avaliado pela sua capacidade de compreensão da atividade proposta como um todo e pelo seu nível de envolvimento (receptividade da atividade proposta, concentração etc.).

  • O aluno deve ser avaliado não apenas pela sua capacidade de relembrar, mas de estabelecer uma relação criativa entre seu universo interior e as noções sociais básicas desenvolvidas nas aulas de História.

  • Dessa forma, as notas não devem medir apenas o conhecimento produzido nem se as relações que o aluno estabelece estão de acordo com algum modo de pensar padronizado. A nota pode se basear no grau de capacidade do aluno em transpor a realidade social do outro, por meio do nível de detalhamento e clareza das atividades representadas (brincadeiras, trabalhos, símbolos que aludam a formas de ocupar o tempo), e não pela qualidade técnica de representar um objeto físico.
 
Quem somos | Termos de uso
Viajando pelo Brasil | Datas comemorativas | Sala dos professores

Copyright © 2019 - IBEP - Coleção Eu Gosto - Todos os direitos reservados Um produto Editora IBEP