Acre PDF Imprimir E-mail




Origem e Formação do nome

É controvertida a origem desse nome; alguns estudos afirmam que teria se originado da palavra tupi, aquiru, que significa "rio verde" outros apontam a palavra como corruptela de aquiri, nome de um rio da região, também de etimologia tupi. numa certa carta o nome desse rio teria sido mal escrito, dando margem à pronúnica agri ou acre.

 

História do Estado

Até 1877, os primeiros habitantes da região foram índios que já tinham contato com a colonização, quando imigrantes nordestinos fugindo da seca e atraídos pelos altos preços da borracha no mercado internacional, iniciaram a abertura de seringais e avançaram pelas vias hidrográficas (rio Acre, Alto-Purus e Alto-Juruá), aumentando a população na bacia do Alto-Purus de cerca de mil habitantes para 4 mil em apenas um ano.
Buscando garantir o domínio da área, instituiu-se por parte dos bolivianos a cobrança de impostos e a fundação da cidade de Puerto Alonso, hoje Porto Acre. A revolta dos brasileiros diante dessas medidas resultou em conflitos que só tiveram fim com a assinatura do Tratado de Petrópolis em 17 de novembro de 1903, no qual o Brasil adquiriu - parte por compra, parte por troca de pequenas áreas do Amazonas e do Mato Grosso - o território do atual Acre. Na região de fronteira com o Peru também houve controvérsias quanto aos limites territoriais.
Em setembro de 1903, os peruanos foram expulsos das áreas ocupadas, eo impasse territorial foi resolvido em 8 de setembro de 1909, tendo como representante nas negociações o Barão do Rio Branco, então Ministro das Relações Exteriores.
Unificada em 1920, a administração do Acre passou a ser exercida por um governador nomeado pelo Presidente da República. Com a Constituição de 1934, garantiu-se o direito a dois representantes na Câmara dos Deputados. Em1957, sob a proposição do Deputado José Guiomard dos Santos, foi aprovado um projeto que resultou na Lei 4.070, de 15 de junho de 1962, sancionada pelo Presidente da República João Goulart, que elevou o território à categoria de Estado, elegendo-se em outubro de 1962 o primeiro governador do Estado - José Augusto de Araújo.
Dados: www.ambientebrasil.com.br

 

Dados Demográficos


Capital: Rio Branco

Região: Norte

População: 557.526 (IBGE 2000)

Áreas:152.522 km2

Densidade Demográfica: 3,7 habitantes por km2

Números de Municípios: 22

Vegetação: Floresta amazônica

Clima: equatorial

IDH - índice de Desenvolvimento Humano: 0,697 (IDH 2000)

Participação do PIB Nacional: 0,2% (2000)

 

Meio Ambiente


A Floresta Amazônica recobre todo o território do Acre. Rica em seringueiras apresenta bosques de cipó, palmeira e bambu. O potencial econômico da flora estadual é muito grande, pois há várias espécies de madeiras, uma variedade grande de árvores frutíferas, além da existência de plantas medicinais e ornamentais.
Com um planalto de altitude média de 200 metros, no extremo oeste se encontra a Serra da Contamana ou do Divisor, com as maiores altitudes do estado (609 metros). Cerca de 63% da superfície estadual fica entre 200 e 300 metros de altitudes.
A bacia hidrográfica do Acre afaz parte da Bacia Amazônica e seus principais rios são o Juruá, o Tarauacá, o Muru, o Embirá, o Xapuri, o Purus, o Laço e o Rio Acre. Navegáveis nas cheias, eles atravessam o estado em cursos quase paralelos.

Culinária


A cozinha acreana foi influenciada pela culinária indígena e nordestina. Com temperos nativos, a comida possui sabor exótica e ligeiramente picante, na maioria das vezes. Utiliza-se a farinha de mandioca, conhecida como farinha d´água e o jambu que possui a capacidade de adormecer os lábios quando modermos o seu talo e a chicória.

 

 
Quem somos | Termos de uso
Viajando pelo Brasil | Datas comemorativas | Sala dos professores

Copyright © 2018 - IBEP - Coleção Eu Gosto - Todos os direitos reservados Um produto Editora IBEP