Outubro PDF Imprimir E-mail

02- Aniversário da Cidade de Porto Velho - RO

Porto Velho é a capital do estado de Rondônia e está situada na região Norte do Brasil, na margem direita do Rio Madeira, um afluente do Rio Amazonas.

O início do povoamento se deu a partir de 1907, depois da assinatura do tratado de Petrópolis (17 de novembro de 1903), em que o Brasil se comprometia com a Bolívia a construir uma estrada de ferro que ligasse a fronteira boliviana do Rio Mamoré, onde hoje está a cidade de Guajará Mirim, até a cabeceira navegável do Rio Madeira, hoje Porto Velho, e um porto para que a Bolívia pudesse escoar a sua produção de borracha, superando o trecho com grande número de cachoeiras existentes neste rio. O governo boliviano, por sua vez, passaria para o Brasil as terras do extremo oeste que hoje formam o estado do Acre.

Em 15 de janeiro de 1873, o imperador D. Pedro II assinou o Decreto-Lei nº. 5024, autorizando os navios mercantes de todas as nações a subirem o Rio Madeira. Em decorrência foram construídas modernas facilidades de atracação em Santo Antônio, que passou a ser chamado de “porto dos vapores” ou, no linguajar dos trabalhadores, “Porto Novo”. 

Percival Farquar, proprietário da empresa que concluiu a ferrovia em 1912, tornou-se o verdadeiro fundador da cidade que, ao ser oficializada pela Assembléia do Amazonas, recebeu o nome de Porto Velho, hoje a capital de Rondônia.

A cidade nasceu e cresceu com cidadãos de diversas nacionalidades, entre eles ingleses, norte-americanos, caribenhos e asiáticos, todos determinados a desbravar essa fronteira e a construir a maior obra humana na Amazônia Ocidental, a Estrada de Ferro Madeira-Mamoré.

Tornou-se município em 2 de outubro de 1914, quando ainda pertencia ao estado de Mato Grosso. Em 13 de setembro de 1943, tornou-se capital do novo Território Federal de Guaporé que mais tarde, em 17 de fevereiro de 1956, passava a se chamar Território Federal de Rondônia, em homenagem ao marechal Cândido da Silva Rondon.

Em 10 de abril de 1979, o coronel Jorge Teixeira de Oliveira chega para governar o Território com a missão de transformá-lo em Estado, preparando o Território e organizando a capital, Porto Velho, para receber os poderes constituídos. Jorge Teixeira foi o último governador do Território e o primeiro do Estado. Porto Velho finalmente se consolidara como capital forte e próspera; foi a explosão demográfica mais impressionante no Brasil da época.

 

12- Dia das Crianças

A Organização das Nações Unidas proclamou: “a criança, em virtude de sua falta de maturidade, física e mental, necessita de proteção e cuidados especiais, inclusive a devida proteção legal, tanto antes quanto após seu nascimento”, através da Declaração dos Direitos da Criança e do Adolescente, aprovada em 20 de novembro de 1960, cuja data foi escolhida pela ONU como o “dia universal das crianças”. A homenagem, que ocorria na maioria dos países em dias diferentes, até então, não recebia a atenção merecida.

A garantia de proteção especial à criança passou a ganhar destaque internacional com a Declaração de Genebra em 1924, que trazia uma página específica tratando dos direitos da criança.

Muitos países comemoram o “dia das crianças” em outros dias do ano. Na Índia é em 15 de novembro; em Portugal e Moçambique é em 1º de junho; na China, em 5 de maio e no Japão é comemorado no dia 5 de maio para os meninos e no dia 3 de março para as meninas.

No Brasil, a iniciativa de criar um dia especialmente dedicado às crianças foi na década de 1920. Depois de aprovado, o dia 12 de outubro foi oficializado como “Dia da Criança” pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº. 4867, de 5 de novembro de 1924. Mas, somente em 1960, quando a fábrica de brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a “Semana do Bebê Robusto” e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo e, desde então, o “dia das crianças” é comemorado com muitos presentes. Logo depois, outras empresas decidiram criar a “semana da criança” para aumentar as vendas.

No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto. A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos.

A maioria das nações tem consciência que a esperança de construir um mundo novo está na criança, porque elas representam o futuro e para isso acontecer é preciso cuidar delas agora, na infância, para se tornarem adultos felizes e pacifistas.
A seguir está um resumo dos direitos da criança, defenda-os!

Declaração Universal dos Direitos da Criança

  1. Toda criança tem seus direitos garantidos, independente de raça, cor, sexo, religião etc.
  2. Toda criança tem direito à proteção especial e ao desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social.
  3. Toda criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade desde seu nascimento.
  4. Toda criança tem direito a crescer e viver com saúde.
  5. Toda criança que tiver alguma incapacidade física ou mental tem direito a tratamento e cuidados especiais.
  6. Toda criança deverá ser criada em um ambiente de amor e compreensão.
  7. Toda criança tem direito a educação gratuita.
  8. Toda criança tem direito a ser socorrida em primeiro lugar.
  9. Toda criança tem direito à proteção contra violência e exploração.
  10. Toda criança tem direito à proteção contra atos de discriminação racial, religiosa ou de outra forma.

 

15- Dia dos Professores

O“dia do professor” é comemorado no dia 15 de outubro apenas no Brasil. A data para homenagear o professor não foi escolhida por acaso. No dia 15 de outubro de 1827, D. Pedro I baixou um decreto imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil.

Esse decreto falava de várias coisas: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até mesmo como os professores deveriam ser contratados.

Por causa da importância desta lei, a data começou a ser comemorada já na década de 1930. Em 1963, virou data comemorativa com o decreto nº. 52682, de 14/10/1963.

O “dia mundial do professor” é comemorado em todo o mundo em 5 de outubro.

 

23- Dia da Aviação Brasileira

No Brasil a aviação começou na redação do jornal “A noite”, no dia 14 de outubro de 1911, no Rio de Janeiro, com a fundação do Aeroclube Brasileiro e, posteriormente, da Escola da Aviação.  A partir daí, foram várias as iniciativas de fabricação de aeronaves.
Na década de 1920, todas as tentativas de instalar uma indústria aeronáutica fracassaram, embora os protótipos de J. Alvear, em 1914, e Marcos Evangelista Villela Junior, em 1918, tenham voando.
Em 1927, os aviadores brasileiros João Ribeiro de Barros e Newton Braga atravessaram o oceano Atlântico no avião “Jaú”, exposto no Museu da Aeronáutica, no Parque do Ibirapuera, em São Paulo.
A evolução da política do transporte aéreo brasileiro passou por fases bastante características, mas o critério da preservação da soberania e do mercado brasileiro estiveram sempre presentes.
Em 1927, duas empresas estrangeiras foram autorizadas a voarem pelo Brasil, visando o atendimento ao público e a integração do território. Duas empresas se registraram como empresas de aviação, a Varig e a Sindicato Condor, e conseguiram autorização para exploração de suas linhas pioneiras.
Até o final da década de 1960, mais 20 empresas foram criadas e, com o excesso de oferta em relação à demanda, muitas faliram ou foram absorvidas por outras, o que resultou numa redução nos níveis de segurança e de regularidade no serviço de transporte aéreo.
Para escaparem da crise, as empresas aéreas e o governo se uniram e aprovaram o regime de competição controlada pelo governo, que tinha poder para intervir nas decisões administrativas das empresas.
O governo federal, com a participação de todos os segmentos da indústria do transporte aéreo, estabeleceu diretrizes para uma redução gradual e progressiva da regulamentação existente, em sintonia com as tendências observadas em diversos países do mundo e mantidas até os dias de hoje.

 

23 - Dia Nacional do Aviador

Voar pelos céus sempre foi um sonho do homem e inúmeras tentativas foram feitas ao longo dos tempos.
Em 400 a.C., Arquitas de Tarento, um filósofo grego, idealizou um tipo de pipa e a chamou de “máquina voadora”, mas os chineses já empinavam pipas desde 600 a.C.

No século XV, o sábio Leonardo da Vinci estudou e resolveu vários problemas sobre o vôo, até mesmo o cálculo da área de sustentação, mas seus estudos ficaram perdidos por quase três séculos. Em 1716, o sueco Swedeborg definiu a concepção de um trem de aterragem e de uma coluna de comando de vôo, o manche, o que se tornou padrão nas aeronaves que viriam a surgir.

O cientista suíço Daniel Bernoulli enunciou o “Princípio de Bernoulli” da aerodinâmica, através do qual se chegou à invenção definitiva da máquina de voar mais pesada que o ar, o avião.

Em 1783, foi inventado o balão de ar quente pelos irmãos franceses Joseph e Etienne Montgolfier, que fizeram o primeiro vôo na presença dos reis da França. Em 1852, outro balão foi criado, agora com força motora própria, por Henri Giffard, recebendo o nome de dirigível. 

Em 1867, o russo Teleshov sugeriu uma aeronave cujo motor funcionaria com combustível liquido e a decolagem seria feita num trole sobre trilhos, porém suas idéias nunca saíram do papel, por serem muito revolucionárias para a época.

Em 1889, o engenheiro civil alemão Otto Lilienthal iniciou a construção e os ensaios de vôo com aeronaves de asas fixas sem motor, conhecidas como planadores; ele desenhou e produziu a primeira aeronave em série do mundo. Em 1903, os irmãos americanos Wilbur e Orville Wright projetaram uma máquina de voar motorizada e fizeram um vôo bem sucedido nas praias de Kitty Hawk, Carolina do Norte, porém o vôo não foi documentado e nem testemunhado pela imprensa.

A aviação teve início com as experiências desses pioneiros que tentaram o vôo com aparelhos mais pesados do que o ar, entre eles estão Gabriel Voisin, Louis Blériot, Wilbur e Orville Wright, Trajan Vuia, Henry Farma e muitos outros.

Em 23 de outubro de 1906, em Paris, o brasileiro Santos Dumont foi o primeiro aeronauta que demonstrou a viabilidade do vôo com um aparelho mais pesado do que o ar, o “14 Bis”. Os seus vôos foram os únicos realizados perante um grande público e devidamente documentados. O seu feito foi destacado na imprensa do mundo todo. O aeronauta brasileiro foi consagrado em dezembro de 1910, na ata da sessão realizada no Aeroclube da França, onde ficou registrado ter sido o brasileiro Santos Dumont “o primeiro aviador do universo que voou em aeroplano com motor”. O 14 Bis é considerado o primeiro avião que se elevou e se manteve no ar por seus próprios meios.

No dia 23 de outubro de 1991, o Brasil deu a Alberto Santos Dumont o título de “Pai da Aviação”, numa justa homenagem por sua contribuição tão significativa à humanidade.

 

24 - Aniversário da Cidade de Goiânia - GO

Goiânia é a capital do estado de Goiás e está situada na região Centro-Oeste do Brasil, à margem direita do Rio Paranaíba.
No final do século XVI a região virou notícia com a descoberta de ouro pelos bandeirantes.

Durante o século XVII, o bandeirante Bartolomeu Bueno da Silva, conhecido como Anhanguera, explorou o território em importantes expedições.

Em função da mineração, outros aglomerados foram surgindo e, em 1824, o território foi desmembrado de São Paulo, dando origem à Província de Goiás. 

Goiânia foi fundada no dia 24 de outubro de 1933 por Pedro Ludovico Teixeira, nomeado interventor federal, com a missão de criar uma nova capital devido à necessidade de uma nova sede administrativa para o estado de Goiás, durante o primeiro governo de Getúlio Vargas. Em 23 de março de 1937, foi assinado o decreto nº. 1816 que transferiu a capital do estado de Goiás da Cidade de Goiás para Goiânia.

Goiânia é uma cidade planejada, situada no coração do Brasil, numa região de topografia quase plana e é um degrau de acesso às terras mais elevadas do Brasil central. Fica próxima da capital federal e eqüidistante de todos os outros estados brasileiros.

Seu urbanismo é marcado por centenas de praças floridas, ruas arborizadas, limpas e bem iluminadas, motivos que levaram a cidade a ser considerada pela Fundação Getúlio Vargas como sendo a segunda melhor cidade do Brasil em qualidade de vida.

 

24 - Aniversário da Cidade de Manaus- AM

Manaus é a capital do maior estado brasileiro, Amazonas, localizada na região Norte do Brasil. Está situada à margem esquerda do Rio Negro, próxima ao encontro com as águas do Rio Solimões. Manaus é o portão de entrada para a maior reserva ecológica do planeta, a Floresta Amazônica.

Em 1540, Francisco de Orellana vinha do Peru e pretendia chegar à Espanha, quando descobriu um rio a que logo deu o nome de Rio Orellana. Ao ser atacado na foz do Rio Nhamundá por uma tribo de mulheres guerreiras, passou a chamar o rio de Amazonas, em referência a mitologia grega das mulheres guerreiras.

Antes mesmo de Orellana navegar por este rio, ele recebeu o nome de Amaru Mayu ou “A serpente mãe do mundo”.

Por volta de 1600, através de relatos feitos pela expedição de Orellana, portugueses, espanhóis, holandeses, ingleses e franceses começaram as investidas na região. Em 1616, para defender suas conquistas, os portugueses partiram de Pernambuco em direção ao Amazonas, para lutar contra os franceses que haviam invadido o litoral do Maranhão, época em que Belém foi criada e onde ficava o Forte do Presépio.

Em 1669, foi criado o Forte São José da Barra, para garantir o domínio português e, ao redor dele, nasceu um povoado que deu origem a cidade de Manaus.

Toda a região amazônica era comandada a partir de Belém, região conhecida como Grão-Pará; mas, por ser uma área muito extensa, ficou quase impossível atender a população e manter a paz entre os índios. Por esse motivo, em 3 de março de 1755, foi criada a Capitania de São José do Rio Negro, visando atender as dificuldades e garantir o domínio português.
Em 1833 passa a categoria de Vila com o nome de Manaus, que na língua nativa significa “Mãe de Deus”, uma homenagem à tribo dos manaós.

Em 24 de outubro de 1848 recebe o título de cidade, tornando-se a capital da Província do Amazonas, que em 5 de setembro de 1850 foi desmembrado do Grão-Pará.

Em 1866, navios estrangeiros começam a navegar pelo Rio Amazonas e seus afluentes através de seu porto fluvial, o que faz surgir o ciclo da borracha, um dos mais importantes ciclos econômicos do estado. Anos depois, a cidade passou a sofrer com o declínio da borracha, provocado pela concorrência na Ásia; só em 1967 surgiu a solução para que o desenvolvimento regional continuasse: a criação da Zona Franca de Manaus. A partir daí, Manaus ganhou um fluxo turístico intenso, o que fez da Zona Franca a principal fonte de renda do estado.

 

29- Dia Nacional do Livro

O dia 29 de outubro foi escolhido para ser o “Dia Nacional do Livro” por ser a data de aniversário da fundação da Biblioteca Nacional, que nasceu com a transferência feita por D. João VI da Real Biblioteca portuguesa no ano de 1810, para a cidade do Rio de Janeiro.

Com a inauguração a Corte real pensou na popularização do livro, já que a biblioteca permite acesso fácil à leitura para qualquer pessoa, independentemente de seu nível social.

A história do livro no Brasil pode ser dividida em “antes e depois de Monteiro Lobato” que além de traduzir grandes clássicos de obras juvenis para o português, também foi autor de famosos livros.
Monteiro Lobato é apresentado como um dos principais responsáveis pela introdução do hábito de leitura das crianças no Brasil.

O Brasil não possuía estrutura para a indústria editorial e Monteiro Lobato resolveu investir no futuro desse mercado, numa empresa totalmente nacional. Ele comprou maquinário caro e moderno para equipar a empresa e, dessa forma, pôde ver ser sonho tornar-se realidade quando inaugurou a gráfica “Monteiro Lobato e Cia.”. Apesar de ter contratado profissionais qualificados, a gráfica acabou falindo. Logo depois fundou a Companhia Editora Nacional, ativa até os dias atuais, produzindo literatura didática e paradidática, conhecidas em todo o país.

Monteiro Lobato traduziu a importância do livro quando disse que um país se faz de homens e livros.

 

31- Dia das Bruxas

Halloween é uma festa de origem celta, povo que viveu nas ilhas britânicas antes de Cristo. Era chamada originalmente de All Hallows Eve”, que significa “véspera do dia de todos os santos”, e comemorava o fim do verão.

Para o povo celta, nessa época, as almas dos que morreram durante o ano voltavam para tomar os corpos dos vivos. Os vivos que não queriam ser possuídos não deveriam acender fogueiras para o local ficar frio e, conseqüentemente, indesejado pelos mortos. Deviam também se fantasiar assustadoramente para espantar as almas.

A partir do descobrimento da América alguns imigrantes introduziram a festa de Halloween nos Estados Unidos. Hoje é uma festa típica dos Estados Unidos, Inglaterra e Canadá que acontece tradicionalmente todos os anos, no dia 31 de outubro. Ao anoitecer, crianças e adolescentes, vestidos com fantasias de fantasmas, bruxas, múmias, drácula, duendes, gnomos, entre outras criaturas carregando abóboras iluminadas com velas, praticam o mesmo ritual: batendo de porta em porta, pedindo doces aos moradores, dizendo Trick or Treat, que significa “Doce ou Travessura”.

No Brasil a comemoração desta data é recente e chegou ao país através da grande influência da cultura americana. Os cursos de língua inglesa também colaboram para a propagação da festa no Brasil, pois valorizam e comemoram a data com seus alunos, uma forma de vivenciar com os estudantes a cultura norte-americana.

Muitos brasileiros, argumentando que o Brasil é um país que tem um rico folclore e que deveria valorizá-lo, defendem que a data não tem nada a ver com a nossa cultura e, portanto, não deveria ser comemorada. Por esta razão, foi instituído em 2005 o “Dia do Saci”, para ser comemorado também em 31 de outubro.

O “dia das bruxas” é uma festa alegre e divertida que conta também com a participação dos adultos, que enfeitam casas, lojas, escritórios e ruas com as cores preto, lilás e roxo, e temas que lembram assombrações.

Sugestão de leitura
Abaixo o bicho-papão!
Walcyr Carrasco
Série Lazuli infantil
Companhia Editora Nacional

 
Quem somos | Termos de uso
Viajando pelo Brasil | Datas comemorativas | Sala dos professores

Copyright © 2018 - IBEP - Coleção Eu Gosto - Todos os direitos reservados Um produto Editora IBEP